terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Gordura Visceral X Gordura subcutânea


Gordura Visceral X Gordura subcutânea

Gordura Visceral X Gordura subcutânea
Obesidade é considerada um grave problema de saúde pública da atualidade, apresentando prevalência crescente nas últimas décadas em diversas populações.
Existem basicamente dois tipos de acúmulo de gordura, a gordura visceral ou intra-abdominal e a gordura subcutânea.
A gordura subcutânea é a gordura localizada abaixo da derme antes dos músculos, tanto que em pessoas mais acima do peso é difícil visualizar os ventres musculares abdominais por exemplo. Você pode pinça-la entre os dedos e para avaliá-la é muito utilizado o adipômetro por profissionais educadores físicos e
nutricionistas A gordura visceral é a gordura que se deposita abaixo dos músculos entre os
órgãos na cavidade peritoneal, não sendo possível palpá-la.
Esse tipo de acúmulo é mais comum em homens do que em mulheres. A gordura visceral afeta negativamente a saúde, aumentando a inflamação nos órgãos, em parte porque ele libera substâncias chamadas adipocinas, que são proteínas de sinalização celular que aumentam a pressão arterial e influenciam a insulina. A gordura visceral,
também diminui a quantidade de adiponectina no corpo, um hormônio essencial para a queima de gordura que ajuda a acelerar o metabolismo, o que significa que existem mais triglicérides ao entrar na corrente sanguínea. A combinação da diminuição da sensibilidade à insulina, hipertensão e triglicérides elevadas, muitas
vezes pode resultar em aterosclerose, colesterol elevado LDL (o tipo mau), e é um fator importante para o desenvolvimento de diabetes.
Uma das principais diferenças entre eles é que o tecido adiposo visceral é metabolicamente mais ativo e os adipócitos apresentam uma maior atividade lipolítica que o tecido adiposo subcutâneo, essa é uma das explicações do porque é mais fácil eliminar aquela barriguinha do que o culote.

É importante reconhecer o tipo de acúmulo do seu cliente para poder indicar o melhor tratamento para ele. Em geral para gordura visceral recomendamos atividade física e dieta, já para gordura subcutânea podemos lançar mão de diversos tratamentos estéticos, mas isso não é regra e depende de uma boa anamnese. Cada profissional baseado nos seus conhecimentos e nos recursos que dispõe irá sugerir após a anamnese o plano de tratamento ideal para seu cliente.

By : MARIANA M. CARRILLO NEGRÃO